Demolidor : A queda de Murdock 30 anos no Brasil

Em 1979 tudo mudou na Marvel comics, quando um desconhecido chamado Frank Miller começava a desenhar para Marvel as historias do Demolidor. Demolidor não era um herói conhecido na época, tanto que a revista já estava pra ser cancelada. A Marvel foi sacana , deixou o titulo do Demolidor que seria cancelada nas mãos do novato Frank Miller. Ele começou colocar realismo e morte nas historias, lutas de sangue e drama e um conceito mais sombrio. A revista era bimestral, mas quando Miller assumiu, as vendas foram pro alto e a Marvel começou a lança la de novo mensalmente. Miller tinha transformado o Demolidor, que era um herói de segunda categoria em um herói de primeira linha da Marvel, coisa que Stan Lee nunca conseguiu fazer com o personagem , e ele lamenta isso ate hoje, pois finalmente conheceu o que é ser roubado, quando ele era o cara que deixava todas as sua criações no alto e ficava com toda gloria e os desenhistas nunca eram lembrado (exemplo Jack Kirby), mas o Demolidor foi seu maior fracasso. Realmente o personagem abraçou bem Miller como pai, e Frank o definiu bem no começo dos anos 80. Em 1983 deixa e editora por brigas internas e vai para DC comics.
Em 1986 Miller volta a Marvel para fazer a maior fase de sua carreira no Demolidor : A Queda de Murdock (Daredevil: Born Again) que foi publicada nas edições #227-233 (Fevereiro-agosto de 1986) na revista Demolidor.
No Brasil foi lançada em junho de 1987 nas revistas Super Aventuras Marvel, números 62 ao 68 tornando o Demolidor em um clássico nunca mais esquecido.
A historia começa com um traficante de drogas falando com uma viciada e ja na decadência Karen Page (Ex-namorada de Matt Murdock), vendendo o maior segredo do Demolidor por uma pequena porção de cocaína. A segredo é vendido ao Rei do crime que confirma o segredo e manda matar todos que sabiam da informação, ate o seu melhor capanga, pois isso seria o seu maior trunfo sobre o herói. Wilson Fisk tirou de Matt Murdock seu dinheiro, sua licença de advogado e explodir sua casa e lhe deu a maior surra de sua vida.
Frank Miller destruiu o personagem para molda lo e transforma lo em um super herói diferente dos outros personagens da Marvel. Quando eu li a Queda de Murdock, fiquei pasmo, Miller fez o  Rei do crime brincar com Matt Murdock, o fez perder sua casa, seu emprego, sua dignidade e seu ego de herói, e levando a maior surra já vista num gibi, e jogando o corpo de Matt no mar dentro de um carro, onde ele consegue sobreviver e aparecer na sarjeta como um mendigo. Depois encontrado por uma freira que o ajuda, tempo depois ele descobre que ela é sua mãe. David Mazzuchelli é o artista desse grande clássico do Demolidor com arte realista e forma de cada momento descrito do jeito que o roteirista queria.
O que Miller fez ninguém consegui fazer ate hoje, colocar um personagem em colapso nervoso, perder a fé em si mesmo, duvidar de tudo e de todos e finalizar a historia com o perdão sobre todas as desgraças que aconteceu na sua vida. Nunca vi um personagem obter a maior maturidade na dor como na Queda de Murdock.  No final da historia Miller consegue levar o Demolidor a um patamar que, ate hoje não é alcançado. Seu único discípulo que quase chegou nesse nível foi Kevin Smith com a fase Diabo da guarda. Mas isso é outra historia.
Parabéns a Queda de Murdock 30 anos publicado no Brasil pela editora Abril Jovem.

Fica aqui as imagens:

 

About the Author

Richard Abade
Richard é Nerd e adora cinema,quadrinhos e afins,também como todo Nerd adora comidas rápidas e docinhos.

Be the first to comment on "Demolidor : A queda de Murdock 30 anos no Brasil"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*